home Del idioma, Portugués O alfabeto português

O alfabeto português

Colaboración del MSc. Rafael García Rodríguez (Felo)

O alfabeto português, de acordo com o Acordo Ortográfico de 1945 (válido em Portugal, nos PALOPs e demais ex-possessões ultramarinas portuguesas) e o Formulário Ortográfico de 1943 (válido somente no Brasil), consiste no alfabeto latino original, com 23 letras, sem as letras K, W e Y:
Forma Maiúscula
A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T U V X Z
Forma Minúscula
a b c d e f g h i j l m n o p q r s t u v x z
As letras k, w e y são utilizadas apenas em algumas palavras estrangeiras não-aportuguesadas, símbolos e abreviaturas (kg e KLM, por exemplo) e em adjectivos e substantivos derivados de nomes próprios e palavras estrangeiras (kantiano, wagneriano, zwinglianismo, windsurfista, niemeyeriano, etc.).
Acordo Ortográfico de 1990
Forma Maiúscula
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Forma Minúscula
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z
O emprego das letras k, w e y, entretanto, fica restrito aos mesmos usos originalmente estabelecidos pelos regulamentos ortográficos anteriores.
O Anexo II do Acordo contém o Item 7.1 («Inserção do alfabeto»), que justifica a introdução dessas três letras por três razões, apresentadas aqui ipsis litteris[2]:
• a) Os dicionários da língua já registam essas letras, pois existe um razoável número de palavras do léxico português iniciado por elas;
• b) Na aprendizagem do alfabeto é necessário fixar qual ordem essas letras ocupam;
• c) Nos países africanos de língua oficial portuguesa existem muitas palavras que começam por aquelas letras.
Por fim, é importante observar que o Acordo Ortográfico de 1990 está em vigor somente no Brasil, que entre 1º de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2012 viverá um período de transição, segundo o qual a regra ortográfica anterior (com o alfabeto de 23 letras) e a nova (com o alfabeto de 26 letras) coexistirão validamente. Findo esse período, somente o Acordo Ortográfico de 1990 será válido e no Brasil o alfabeto da língua portuguesa terá 26 letras.
Nomes das letras e representações fonéticas
Esta é a lista alfabética, conforme o Acordo Ortográfico de 1990, com os nomes de todas as letras, inclusive as versões alternativas[3] e suas representações fonéticas pelo Alfabeto Fonético Internacional. É bom notar que nem todas as realizações fonéticas de algumas letras ou todas as versões de seus nomes estão representados aqui, assim como certas realizações fonéticas apresentadas consistem em variações regionais ou alófonas.
Letra                        Nome                 AFI
A, a                             a                  /a/, /ɐ/, /ə/

B, b                            bê                     /b/

C, c                            cê                   /k/, /s/

D, d                           dê                  /d/, /dʒ/

E, e                         ê ou é                /e/, /ɛ/, /i/, /ɨ/

F, f                         efe ou fê                   /f/

G, g                      gê ou guê              /g/, /ʒ/

H, h                           agá

I, i                                i                         /i/, /ɨ/

J, j                            jota                         /ʒ/

K, k                     cá ou capa                  /k/

L, l                       ele ou lê                   /l/, /u̯/

M, m                    eme ou mê                  /m/

N, n                      ene ou nê                    /n/

O, o                        ô ou ó                   /o/, /ɔ/, /u/

P, p                            pê                           /p/

Q, q                          quê                         /k/

R, r                         erre                   /r/, /ʁ/, /h/, /x/

S, s                        esse                   /s/, /z/, /ʃ/, /ʒ/
T, t                          tê                          /t/, /tʃ/
U, u                          u                         /u/, /w/
V, v                          vê                           /v/
W, w            dáblio ou vê duplo            /v/, /u/
X, x                        xis                  /ʃ/, /ks/, /z/, /s/, /ʒ/
Y, y   ípsilon ou ipsilão ou i grego           /i/
Z, z                   zê ou zé                 /z/, /s/, /ʒ/, /ʃ/
Acentos gráficos e sinais diacríticos
Acrescentam-se ao alfabeto os seguintes símbolos diacríticos:
• ~ (Til): nasaliza a vogal «a» e os ditongos «ae», «oe» e «ao» — ã / ãe / õe / ão.
• ¸ (Cedilha): confere à letra «c» o som da letra «s» diante de «a», «o» e «u» — ç.
• ^ (Acento Circunflexo): indica a sílaba tónica e fecha o timbre das vogais «a», «e» e «o», nos casos em que se requer acentuação gráfica — â / ê / ô.
• ´ (Acento Agudo): indica a sílaba tónica e abre o timbre das vogais nos casos em que se requer acentuação gráfica — á / é / í / ó / ú.
• ` (Acento Grave): utilizado para marcar o caso dativo feminino (à), por oposição a «ao» (masculino), e dos pronomes «aquele», «aquela» e «aquilo» – à. O acento grave indica a ocorrência do fenômeno linguístico denominado crase.
• ¨ (Trema): atualmente utilizado somente no português brasileiro para indicar o pronunciamento da vogal «u» nas seqüências «qüe», «qüi», «güe» e «güi» – ü. Antigamente o trema tinha utilização opcional em hiatos átonos, como em gaüchismo, vaïdade e saüdade: este uso foi abolido em 1971. Seu uso será abolido para palavras da língua no Brasil a partir de 2013, restringindo-se às palavras estrangeiras e seus derivados, uso idêntico ao dos demais países desde 1945.
O uso do acento gráfico, agudo ou circunflexo, é requerido para assinalar as palavras proparoxítonas, as oxítonas quando terminam em «a(s)», «e(s)», «o(s)», «em» ou «ens», os monossílabos tônicos terminados em «a(s)», «e(s)», ou «o(s)», e as paroxítonas com qualquer outra terminação além destas.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *